Sexo tântrico: uma prática que supera o orgasmo | TVCLASSIFICADOS.com Para Smart TV, PC e Móbiles

o que fazer para ter horas de amor e carícias?   Geralmente, a procura por dicas de sexo não convencional não é tão frequente; isso porque o desejo principal é saber como atingir o orgasmo. Contudo, de acordo com a sexóloga do C- date, Carla Cecarello,...

sexo, tesão, disfunção, eretil, carinhos, preliminares, banalização, ejaculação, precoce

Sexo tântrico: uma prática que supera o orgasmo

Publicado por: Redação
17/08/2017 20:22:05

o que fazer para ter horas de amor e carícias?

 

Geralmente, a procura por dicas de sexo não convencional não é tão frequente; isso porque o desejo principal é saber como atingir o orgasmo. Contudo, de acordo com a sexóloga do C- date, Carla Cecarello, casais que se encontram, de certa forma, numa relação desgastada tendem a buscar maior conhecimento a respeito da prática tântrica. Ainda segundo a especialista, o prazer dessa modalidade se dá pela troca de olhares e pela intensidade da respiração. ‘’O contato físico, essa parte sensorial de estimular um maior entrosamento, proporciona maior intimidade”, afirma.

 

Como este é o principal objetivo de quem a adota, a técnica também é conhecida por oferecer ao casal uma transa mais longa “sem, necessariamente, ir direto para a penetração e podendo durar horas de carícias e engajamento”, complementa Carla. Assim, os parceiros passam a se sentir excitados apenas com o envolvimento do olhar e o toque corporal. “A partir do momento em que se percebe o calor do outro, as bochechas vão ficando rosadas e a intensidade da respiração aumenta, ficando mais ofegante e o prazer, consequentemente, vem através disso”, ressalta.

 

Exercícios e benefícios da prática

 

Pelo fato de trabalhar de maneira intensa a respiração, o sexo tântrico exercita a região do diafragma e, por conseguinte, o abdômen. A sexóloga dá dicas de exercícios aos casais e recomenda que se sentem um de frente para o outro e se abracem. Mas, este não deve ser um abraço qualquer, pois, deve haver um distanciamento para que o contato visual não seja comprometido. A sintonia e o toque do abraço permitem a troca de energia que supera o “sexo por sexo, aquele convencional que pensa somente no orgasmo”.

 

Este, para Carla, é um excelente e benéfico exercício para que os parceiros aprendam a se entender, a se comunicar pelo olhar, de forma a revelar o sentimento que a energia de um causa no outro não por consequência de um orgasmo ou de uma simples relação sexual, mas de toda uma preparação, um envolvimento, um toque corporal muito intenso através do sexo tântrico.


Comentários