Instituto InternetLab revela que seguidores de presidenciáveis são "Robots" | TVCLASSIFICADOS.com Para Dispositivos Conectados

A análise foi feita em junho com os principais pré-candidatos à presidência   O Instituto InternetLab, centro independente de pesquisa financiado por fundações e organizações do terceiro setor...

tecnologia, negócios, empreendimentos, aplicativos, fakes, designers, robot, robô, projetos, startup, pesquisa, consumidor, mobile

Instituto InternetLab revela que seguidores de presidenciáveis são "Robots"

Publicado por: Redação
04/07/2018 22:02:07
Courtesy Pixabay
Courtesy Pixabay

A análise foi feita em junho com os principais pré-candidatos à presidência

 

O Instituto InternetLab, centro independente de pesquisa financiado por fundações e organizações do terceiro setor internacionais e empresas, analisou em junho os perfis dos seguidores dos pré-candidatos à presidência da República no Twitter. E um dos resultados foi que os principais presidenciáveis são seguidos por robôs, perfis controlados por um tipo específico de programa de computador que realiza tarefas de forma autônoma, a partir de algoritmos.

 

Mais de 60% dos quase 410 mil seguidores de Álvaro Dias, do Podemos, são perfis robôs. Ele foi o que registrou o maior número de seguidores falsos. Em seguida está o pré-candidato tucano, Geraldo Alckmin, com 45,8% de fakes.

 

A conta da pré-candidata pelo Rede, Marina Silva possui 36% de seguidores robôs na conta do Twitter. Logo depois, está Bolsonaro com 34% e Ciro Gomes com 32%. Na análise Manuela D’Ávila apresentou 22% dos seguidores sendo fakes.

 

Os candidatos com menor número de fakes estão Guilherme Boulos, do PSOL, com 14% e João Amoedo, do Novo, com 21%.

 

Segundo a organização, há indícios de compra de seguidores para o candidato Álvaro Dias com o objetivo de inflar artificialmente a reputação na rede. A assessoria do senador informou que sua equipe de redes sociais desconhece a presença de robôs e também os métodos utilizados para identificá-los. Em nota, afirmou que mede a quantidade e a qualidade das interações e do engajamento nas redes.

 

Reportagem, Juliana Gonçalves

 

Leia:  Bot ou não: quem segue os candidatos a presidente?

 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar