Janelas com painéis solares transparentes, a energia do futuro

Publicado por: Redação
30/08/2022 11:46:13
Exibições: 22

Tecnologia consiste em recolher e utilizar energia luminosa através de janelas ou qualquer superfície de vidro, independentemente do ângulo. Isso vai garantir energia limpa ilimitada

 

A ideia de inserir a tecnologia atualmente presente nos painéis solares nos vidros que preenchem as janelas das habitações parece ser demasiado boa para ser verdade. No entanto, o potencial é inegável, assim como a capacidade de transformar a forma como a energia chega às cidades e o nível de poluição a que estas estão sujeitas – o que se iria refletir também em territórios mais longínquos.

 

Esta possibilidade surge precisamente numa altura em que o mundo se esforça por um futuro com menos carbono para travar os piores efeitos das alterações climáticas, a energia solar deveria inquestionavelmente ser um dos aliados mais fortes. Mas até que ponto esta tecnologia é realmente viável? Poderíamos realmente gerar eletricidade a partir de janelas de casas, tetos de automóveis ou mesmo smartphones?

 

Primeiramente, é importante referir que a tecnologia em causa já existe, e consiste em recolher e utilizar energia luminosa através de janelas ou qualquer superfície de vidro, independentemente do ângulo. Em termos de engenharia, os investigadores criaram vários meios de tecnologia solar transparente. A maioria funciona mais como um concentrador solar transparente, o que significa que são feitos para absorver comprimentos de onda de luz UV e infravermelhos específicos que não são visíveis a olho nu. Consequentemente, transforma-os em energia capaz de alimentar a eletrónica.

 

Esta tecnologia é igualmente chamada de vidro fotovoltaico, e é fabricada para proporcionar um nível de transparência abrangente. Em 2014, investigadores da Universidade do Estado do Michigan (MSU) desenvolveram o primeiro concentrador solar totalmente transparente, que poderia converter quase qualquer folha ou janela de vidro numa célula fotovoltaica.

 

Até 2020, os cientistas dos Estados Unidos e da Europa alcançaram 100% de transparência para o vidro solar, aproximando-nos mais um passo do objectivo de um futuro sustentável que não depende da rede da indústria dos combustíveis fósseis.

 

Os painéis solares transparentes são importantes, pois, na sociedade moderna, o vidro está praticamente em todo o lado. Desde a tela dos celulares até aos arranha-céus, estima-se que existam 5 a 7 mil milhões de metros quadrados de superfícies de vidro nos Estados Unidos. Tendo este número em mente, deve também ser notado que os painéis solares convencionais necessitam de uma ampla área de instalação, bem como de um custo inicial significativo.

 

Devido a estas limitações, é difícil implementá-los em zonas mais urbanas. Já os painéis solares transparentes, por outro lado, podem ser implementados nestas áreas, abrindo o caminho para edifícios com energia zero e ajudando as cidades a cumprir objetivos e metas climáticas.

 

Na realidade, estes planos não são assim tão distantes e já começaram a sair do papel. Por exemplo, a da Escola Internacional de Copenhage tem mais de 12.000 painéis solares de alta qualidade mas claros nos edifícios, produzindo 200 MWh de energia anualmente – mais de metade da energia que o edifício consome.

 

No entanto, existem alguns obstáculos no caminho. Antes que a tecnologia possa ser ampliada, os cientistas precisam de aumentar a sua eficiência, uma vez que existe uma oportunidade de . Quanto mais transparente for o painel, menos eficiente ele é, e é por isso que não se espera que os painéis transparentes excedam ou substituam os painéis solares padrão a que nos habituámos. Seja como for, a tecnologia pode potencialmente ajudar a humanidade a chegar mais depressa a um futuro verdadeiramente sustentável e mais verde.

 

Com informações do PlanetaZAP //

 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários